quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

JOSÉ ALENCAR É CIDADÃO DE FORTALEZA






A Câmara Municipal de Fortaleza realizou hoje, 30, sessão solene de entrega do título de Cidadão de Fortaleza ao Vice-Presidente da República, José de Alencar (PRB), Presidente em exercício. A solenidade, proposta pelo vereador Gelson Ferraz (PRB), foi conduzida pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Salmito Filho (PT) e contou com mesa formada pelo governador Cid Gomes (PSB); presidente da Assembleia Legislativa, deputado Domingos Filho (PMDB); presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ernani Barreira; Ministro da Previdência Social, deputado José Pimentel; e pelos senadores Inácio Arruda (PT) e Patrícia Sabóia (PDT). 

Dentre muitas autoridades políticas presentes no plenário estavam a prefeita Luizianne Lins (PT) e os deputados federais Ciro Gomes (PSB) e Eunício de Oliveira (PMDB).

O vereador Gelson Ferraz, em seu discurso, ressaltou: “Eu necessito dizer da grande alegria da terra do escritor José de Alencar receber esse homem público lutador. Um grande símbolo de luta para o povo brasileiro”.

Gelson Ferraz afirmou, ainda, que o PRB tem muito orgulho de ter José de Alencar como presidente de honra. Na ocasião, ele citou uma poesia do cearense Patativa do Assaré como exemplo da força do povo nordestino e de sua identificação com a vida do homenageado. “Sou de uma terra que o povo padece mais não esmurece (...). Sou brasileiro sou do Nordeste, sou cabra da peste, sou do Ceará”, destacou.

Site: www.cmfor.ce.gov.br

Entrega do Título de Cidadão de Fortaleza ao Vice-Presidente José Alencar - 30-11-2009




segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Solenidade de Outorga do Título de Cidadão Honorário – José Alencar Gomes da Silva - 30/11/2009



Bom dia a todos os senhores e senhoras,

Gostaria de agradecer primeiramente a Deus, pela oportunidade que nos dá neste dia.

E aos meus pares, vereadoras e vereadores, que de forma unânime, aprovaram o Decreto Legislativo que nos deu a honra de outorgar o Título de Cidadão Honorário de Fortaleza, ao Vice-Presidente da República José Alencar Gomes da Silva, hoje no exercício do comando da nação.

É preciso destacar, que esta é a primeira vez na história deste Poder, que temos a honra de receber um Presidente da República. E, ainda, com um grande diferencial, um Republicano legítimo.


Tenho a plena convicção, de que não seria necessário justificar a outorga de tão alta distinção a esse grande brasileiro, que pela sua história de vida e pela sua relevante contribuição ao desenvolvimento deste país, nos desobriga a apresentar as nossas motivações.

Senhor Presidente da República, eu necessito dizer da grande alegria com que a “terra de José de Alencar”, grande escritor e nosso maior expoente da literatura brasileira, recebe seu quase homônimo nesta manhã ensolarada de novembro.

Sei que cada cearense, independente de cunho ideológico, enche seu coração de alegria em poder recebê-lo e homenageá-lo.

Quando conseguimos, finalmente, uma oportunidade em sua extensa e intensa agenda de compromissos, passei a dividir com meus colegas de parlamento e com o povo nas ruas, a felicidade de ter proporcionado esta oportunidade única.

As reações foram tão semelhantes e carregadas de emoção, que me deram a certeza de ser o  portador de toda essa alegria e paixão dos brasileiros, pelo homem público e pelo lutador José Alencar.

Quero dizer a Vossa Excelência, que as palavras e a emoção do Presidente Lula, em  discurso recente, é a expressão do grande símbolo que és para toda a nossa gente.

As lágrimas de Lula eram para o amigo, para o companheiro indispensável de caminhada.

As lágrimas da nossa gente são de gratidão, pelo que fez e pelo que ainda fará por este país.

Dizem que não aceitar uma fatia de queijo na casa de um mineiro, é um insulto imperdoável.

Pois lhe digo, senhor Presidente, que não aceitar o nosso carinho, o nosso reconhecimento e a nossa gratidão seria, também, tão imperdoável quanto.

Como Vice-Presidente da República, Vossa Excelência não incorre no pecado da omissão. Muito pelo contrário.

É sempre a voz sempre presente e arraigada de razão, quando chama para si a responsabilidade de apontar para aquilo que foge aos propósitos republicanos e democráticos do Governo Popular.

Seja na crítica contundente à política monetária, que castiga nosso setor produtivo e põe em cheque o processo de desenvolvimento.

Seja no posicionamento firme em defesa do Nordeste, contrariando ao que por muitos anos nos relegou a um plano inferior no rol de prioridades da nação.

É Vossa Excelência que ajuda a pensar esse Brasil mais justo, mais humano, mais republicano.
  
Há tempos, que o seu drama pessoal passou a ser do sentimento público.

Toda a nação acompanha a sua luta pela vida. Com uma fé que transforma, que mantém, que edifica.

Reiteradas vezes ouvimos de Vossa Excelência, que a fé o impede de ter medo.

Pois lhe digo que este exemplo de fé tem sido conforto para milhares de brasileiros, em todos os recantos desse país, que enfrentam lutas similares à sua. Mas que aprenderam que é possível sim manter-se pela fé, pela esperança.

Toda a sua trajetória de vida é exemplo.

Da sua Queimadeira, ao Planalto Central, toda a sua vida foi cercada de luta, de sensibilidade, de genialidade.


O renomado médico e escritor, Augusto Cury, num de seus ensaios literários, nos brindou com um pensamento que reflete bem o que penso sobre a genialidade. Ele nos diz o seguinte:

“A maior genialidade não é aquela que vem da carga genética, nem a que é produzida pela cultura acadêmica, mas a que é construída nos vales dos medos, no deserto das dificuldades, nos invernos da existência, no mercado dos desafios.”

Genialidade e sensibilidade que lhe fez perceber a oportunidade de concretizar um novo modo de fazer política, com a fundação do Partido Republicano Brasileiro, o nosso PRB, que é o partido que mais cresce em todo o Brasil.

E nem poderia ser diferente. Vossa Excelência o concebeu, e é nosso Presidente de Honra.

E como nos honra ter em nossos quadros um político tão diferenciado quanto José Alencar.

O Presidente Lula disse que “foi uma dádiva de Deus” ter encontrado Vossa Excelência. E que se o tivesse encontrado antes, não teria perdido tanta eleição.

Pois me dirijo agora ao meu mais ilustre correligionário, para dizer que se a política brasileira tivesse tido a oportunidade de conviver a mais tempo com Vossa Excelência, o nosso jovem PRB, seria ainda maior e melhor do que é hoje.

Aqui no Ceará, elegemos 17 Prefeitos em nossa primeira eleição.

Temos 12 vice-prefeitos e 118 vereadores.

Recentemente, tivemos a honra de receber as filiações de 3 Deputados Estaduais e de 1 Deputado Federal.

Crescemos assim em todo o Brasil.

Nosso ideário é forte, é consistente, é transformador e ousado, assim como a trajetória política de Vossa Excelência.

O PRB o tem como uma referência muito viva de nossos propósitos para esta nação. Temos muito orgulho do nosso Presidente de Honra.

Agora, a cidade de Fortaleza não conta apenas com deputados, senadores, governadores e com uma Prefeita Guerreira, filha da terra.

A partir de agora temos, dentre tantos filhos ilustres, o Vice-Presidente da República, que é fortalezense por força de Lei e pelo imenso amor e admiração que seus novos conterrâneos nutrem por ele.

Tenho a certeza de que falo em nome de todos os fortalezenses.

 Vossa Excelência não leva daqui somente um título, impresso num papel.

Leva a expressão mais forte da nossa gente lutadora: o reconhecimento pelo conjunto da obra.

Como poderia dizer um bom mineiro:
“Isso aqui  tá bom demais da conta...”.

Mas eu encerro as minhas palavras com um pensamento instigante, que é a expressão da cultura cearense.

Vem do nosso eterno Patativa do Assaré, e bem define nossa gente e nosso jeito de ser.

E que agora empresto a Vossa Excelência, na condição de mais novo filho desta bela Cidade.

Diz o poeta:

“Eu sou de uma terra que o povo padece
Mas não esmorece e procura vencer.
Da terra querida, que a linda cabocla
De riso na boca zomba no sofrer
Não nego meu sangue, não nego meu nome
Olho para a fome, pergunto o que há?
Eu sou brasileiro, filho do Nordeste,
Sou cabra da Peste, sou do Ceará.”


Muito obrigado, senhor Presidente. O Brasil é uma nação melhor porque podemos contar com Vossa Excelência.

Obrigado a todos e a todas.